segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

BACALHAU À PORTUGUESA LOW CARBO




BACALHAU À PORTUGUESA LOW CARBO

INGREDIENTES

200 g de bacalhau em pedaços de 5 cm (deixar de molho por 3 horas e ferva por 5 minutos para retirar a água a pele e as espinhas, ferva mais 5 minutos. Fiz no microondas

4 bananas verdes
1 cebolas
2 ovos cozidos
3 colheres de sopa de azeite
1 folha de louro
1 colher de sopa de vinagre
1 pitada de páprica
Azeitonas pretas a gosto
Alcaparras a gosto

MODO DE PREPARO
Descascar as bananas verdes e cozinhá-las durante 10 minutos
Colocar o bacalhau na mesma panela e deixar tudo cozinhar por 10 minutos mais
Tirar as bananas e o bacalhau da panela e deixá-los esfriar
Cortar a cebola em rodelas e fritá-las no azeite, juntamente com a folha de louro
Juntar o bacalhau com as cebolas para dar uma fritada e mais tarde, as bananas verdes, deixei fritar mais um pouco
Quando tudo tiver adquirido uma cor dourada, adicionar o vinagre e a páprica
Colocar tudo em uma travessa e enfeitar com rodelas de ovos cozidos, azeitonas e alcaparras.
E para acompanhar, 1 taça de vinho tinto...

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Ano novo bom!


Como percebem a vida vai bem. Muito mais fácil do que eu imaginava ser, quando comecei a fazer a Dieta Revolucionária do Dr. Atkins.
Lá se foram 19 quilos de forma tranquila, sem fome e com muita nutrição.
Muitas pessoas já auxiliei, dei apoio, estimulei para que percebessem a necessidade de uma vida feliz longe dos refinados.
Continuo firme no propósito de uma nutrição saudável...
Se precisar, estou aqui...
Um abraço

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Mente, corpo e emoção: emagrecer com saúde!



Tudo é uma questão de manter a mente quieta, espinha ereta e o coração tranquilo.
Com este lindo pensamento inicio minha reflexão sobre o meu emagrecimento.
Por longos anos busquei emagrecer, nem sempre agindo, muitas vezes no pensamento.
Em 02 de julho de 2012 tomei uma decisão muito importante na minha vida: deixar de comer para viver. Ah, que estranho né, deixar de comer.
Deixei de comer para me alimentar. Larguei, e não foi fácil, alimentos que me acompanharam desde o nascimento: leite, farinha branca, arroz, açúcar e outros.
O mundo é dos refinados, é de rápida absorção, logo é de gasto rápido também.
Só que desfazer estes processos internos, de longos anos é difícil. Há que ler muito, trocar idéias, abrir a mente e se dar conta do mundo em que vivemos.
Hoje eu estou com 15 quilos a menos. Estou bem com meu corpo. Continuo na caminhada da boa alimentação e do exercício diário.
Mas a questão da mente quieta é o que me inquieta no momento. Pronto, agora estou com o corpo que sempre desejei. E o lugar deste desejo como está? Vazio, sendo ocupado por outro?
É preocupante quando não se reflete sobre isto, porque posso preencher este vazio com comidas erradas novamente.
Espinha ereta é olhar em frente, estar em harmonia na atividade do corpo. É colocar para dentro dele o necessário, funcional. É matéria, resultado da minha atitude.
Coração tranquilo é o que mais pesa no momento, mas devido a boa alimentação, ele não é mais o responsável pela desordem. Antes eu comia para tranquilizá-lo. Hoje ele está independente deste círculo vicioso de culpa.
Então é um tripe para se manter bem, com qualidade de vida: mente, corpo e emoção.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

UM ANO SEM AÇÚCAR


Descrever um amor é uma tarefa quase impossível.
No amor buscamos o ser que nos completa. 
A vida sem amor é uma vida sem sentido. 
Podemos aplacar nossas carências, usar artifícios para conquistar o ser amado. 
O amor é uma busca incessante para exterminar com a dor da falta.
O amor é uma grande afeição entre duas pessoas, ausente de interesses, cuja finalidade é a doação de si mesmo, a gratidão, o afeto, a tolerância, o zelo, a amizade, o desejo e a paixão.
Hoje está fazendo um ano que me separei de um amor impossível. Um amor exigente, pulsante.
Me deixava enebriada, anestesiada quando eu o via. Precisava senti-lo rapidamente. Depois ficava com raiva, me sentindo culpada porque este amor me fazia muito mal.
Um dia acordei decidida a largá-lo de mão. Pois ele era tão forte que deixava seu registro em meu corpo. Seu objetivo sempre foi exterminar com a dor que pulsava no meu ser. 
Juntos me sentia completa. Dele eu buscava afeto, desejo e acima de tudo paixão.
Mas como toda vontade dá e passa, minha decisão foi firme.
AÇÚCAR, adeus para você.
Não pense que me sinto curada de ti, sei a força que tens. Estás em todos os lugares, jantares, restaurantes, shoppings, reunião de amigos... Estás sempre me tentando, mas eu te digo NÃO.
Digo sim à saúde, à boa forma física. 
Digo sim à disposição, à boa nutrição.
Digo sim à força de vontade, à boa vida, longe de ti.
Um ano sem te ter, apenas te vendo... E sei que existem muitos assim como eu, seu danado!
Quero agradecer às pessoas que me ajudaram a vencer um dia de cada vez, Thereza Macruz e aos grupos de apoio e ajuda no Facebook e a minha família por me aguentar ouvindo falar de boa nutrição.
Obrigada a todos!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Talharim low carbo



Ingredientes:

6 cs de proteína de soja isolada PIS
2 cs de glúten
2 ovos
2 cs de óleo de girassol
1 cc sal

Modo de fazer:

Em um recipiente grande coloque a PIS e o glúten, faça uma coroa, despeje o sal em cima da farinha. Despeje o azeite e o ovos no centro. Comece a trabalhar a massa. Retire a massa da vasilha e sove durante uns 15 minutos, continue sovando até que a massa fique suave e bem integrada. Faça uma bola e deixe a massa descansar por 2 horas.
Após as duas horas, dívida a massa em duas, abra um pouco a massa e passe o rolo de macarrão algumas vezes, sempre comece da parte mais grossa até a mais fina. Corte em tirinhas, conforme seu gosto.
Reserve a massa, descansando por mais 15 minutos.
Prepare-os em água bem quente com sal. Nunca coloque óleo na água. Deixe cozinhar até o ponto que desejar.
Depois é só colocar seu molho de preferencia!
Sobrou que coloquei para congelar.
Espero que gostem!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

AMANDO A MIM MESMA


Quando você muda, faz as pazes com seu corpo, mantendo sua saúde, tudo a redor parece estranho. Afinal você está em mudanças, fazendo seu cérebro se adaptar aos novos hábitos. Costumes que te acompanham anos a fio. Comer errado, não se nutrir.
Desfazer esse aprendizado é sofrido. Há que ler muito, questionar tudo. Fazer um caos, para assim refazer um novo conceito.
Durante a vida nociva que eu levava sem explicação alguma, eu quase não percebia o que acontecia à minha volta.
Os refinados, o açúcar, todos os produtos cheios de conservantes, me anestesiavam. Então a vida seguia e eu não me amava o suficiente para dar um basta e começar a ter uma vida digna, saudável.
Realmente não sei dizer o que moveu meu corpo, meus sentimentos. 
As vezes eu acho que estava morrendo, ou já tinha morrido e andava vagando. Sem metas, sem a principal prioridade que sou eu mesma.
Quando ando de carro, desligo o rádio para ouvir meus pensamentos. São tão claros que depois, quando venho escrevê-los, parecem aromas saindo através dos meus dedos.
Ah como é bom receber um abraço de uma amiga e ouvir o quanto você está bem. Encontrar pessoas e ouvir que elas se espelham em você para cuidar do seu corpo.
Mesmo com tudo isto, me sinto em constante mudança e vigilância.
Sinto muito que as pessoas que me cercam, as bem próximas, não se deem esta oportunidade de mudar. Afinal fazer sempre a mesma coisa e esperar um resultado diferente pode levar uma pessoa à loucura. Para ter resultados diferentes é preciso refazer as coisas e sempre de um modo diferente, inteligente.
Viva com inteligência! Isto é ser feliz!